Amanhã vai ser outro dia…

Image
Essa história li no livro do Bernardinho e vou recontar com minhas palavras, adicionando alguns elementos para dar um pouco de sabor a bela mensagem que ali aprendi… Trago para fins de socialização e reflexão…
 
  • Num reino muito distante vivia um rei que passava por grandes dificuldades. Sua filha estava doente, uma grande seca ameaçava as colheitas, os alimentos estavam escassos, a população passava fome e ele estava sendo contestado como líder. Foi então que ele procurou um homem sábio, que morava numa região isolada, sozinho, e lhe pediu orientação. Queria saber o que fazer em momentos da vida como este, de muita tristeza e desilusão, dor e sofrimento. O velho eremita lhe deu, então, um livro. Disse ao rei que tinha apenas dois capítulos e que não deveriam ser lidos de uma vez. O capítulo inicial ele poderia ler quando estivesse passando por uma situação de muitos problemas e dramas. Neste caso, disse o sábio, ao chegar em seu castelo, leia a mensagem que ali está contida, já que vive uma situação de muitas dores de cabeça. O segundo capítulo, por outro lado, somente poderá ser lido quando estiver vivendo situação inversa, ou seja, de muitas alegrias, realizações e prosperidade. Quando chegou ao seu castelo, o rei, bastante desesperado, abriu o livro. Queria saber que conselhos mágicos aquelas páginas iniciais conteriam. Foi quando encontrou, em destaque, as seguintes palavras: “Vai passar!”. Ficou surpreso e um pouco decepcionado. Naquele mesmo dia, uma bela chuva molhou as terras do reino. Pouco tempo depois, com a umidade, sua filha conseguiu se recompor dos problemas respiratórios que tinha, decorrentes do clima seco. Algumas semanas se passaram e a distribuição de alimentos regularizou os preços. A popularidade do rei aumentou novamente. Laços de comércio com nações vizinhas foram celebrados. O reino começou a ter mais empregos. A prosperidade batia a porta e não havia se passado nem mesmo um ano ainda daquelas dores mencionadas. O rei estava sendo celebrado em festas e homenageado tanto por servos humildes quanto por ricos mercadores. Foi quando se lembrou do livro do sábio eremita. Recordou-se do conselho que havia recebido, ou seja, de que se passasse a viver um momento de grande progresso e alegrias, deveria ler o segundo capítulo. Buscou então o pequeno livro e abriu sua segunda parte. Foi quando leu o também breve conselho que ali havia: “Vai passar!”.
Penso nisso num momento de realizações, alegria e satisfação. Por outro lado, passei recentemente, por conta das mudanças profissionais que tive, por situação de insegurança, a espera de consolidar vínculos e ter novas oportunidades confirmadas. Natural que isso aconteça. Todos estamos sujeitos a isso, ainda mais num mercado tão dinâmico quanto esse, do século XXI globalizado. Ainda assim, sendo natural e levando-se em conta que sou uma pessoa bastante tranquila, devo confessar que bate a incerteza e a ansiedade…
 
Tendo vivido tão proximamente estas situações, o que é totalmente corriqueiro para todos os seres humanos, é evidente que a história, quando a li, foi ainda mais marcante para mim.  Logo percebi que se tratava de uma verdadeira pérola e que deveria ser conhecida por mais e mais pessoas.
 
Traz em suas linhas, mensagem simples mas que tantas vezes passa despercebida por nós ao longo de nossas existências. Não percebemos que a grandeza da vida reside justamente na busca do equilíbrio e que, em muitos momentos, para que consigamos chegar lá, iremos atravessar tempestades, nevascas, furacões e vulcões, ou seja, teremos tormentas de maior ou menor intensidade pela frente. E que, igualmente, também constituirão parte do trajeto os momentos de celebração, glória, vitórias e alegrias. Tanto a dor e os problemas quanto o progresso e a felicidade são membros da jornada que empreendemos no universo.
 
Se entendemos isso e conseguimos perceber que nada é permanente, seja o triunfo ou a derrota, como as páginas do livro do sábio eremita nos ensinam, poderemos certamente lidar melhor com as situações da vida, do mundo. Não que com isso pensemos em abolir a tristeza, sempre tão indesejada, mesmo porque as lágrimas compõem com o sorriso que por vezes estampamos em nossos rostos a realidade de cada um e de todos e nos ensinam que a beleza da vida reside justamente no trajeto, ainda que marcado por pedras e espinhos ou por flores e mar de almirante…
 
Por isso, quando estiver triste ou amargurado demais, lembre-se: “Vai passar”. Ou ainda, se uma onda de júbilo e grande satisfação lhe botar nas nuvens, distante da realidade, não se esqueça que também “vai passar”…
 
Por João Luís de Almeida Machado

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s