201 milhões

Image“A população brasileira ultrapassou o patamar de 200 milhões de habitantes, mostra estimativa divulgada nesta quinta-feira, 29/08/13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número de pessoas vivendo no País chegou a 201.032.714 até a data base de 1 de julho deste ano, e foi publicado no Diário Oficial da União, conforme determinação legal. No ano passado, quando foi divulgado o último levantamento, a população do Brasil era de 194 milhões.” (Estadão)

Não nos faltam argumentos para que o Brasil seja um país melhor, para ser mais exato, segundo as contas do IBGE, há mais de 200 milhões de motivos para que isso aconteça. Os últimos dados divulgados oficialmente quanto a população do país revelam que ultrapassamos uma nova barreira e que, com isso, precisamos trabalhar no sentido de oferecer mais empregos, melhor educação, saúde de qualidade, moradia para todos, alimentos em profusão, estradas pelas quais toda essa gente possa circular, segurança em nossas cidades, acesso a cultura e tecnologia…

As projeções indicam crescimento da população brasileira até pelo menos a metade do século. Depois disso irá estagnar e até mesmo diminuir, conforme os estudos desenvolvidos pelos especialistas do IBGE. A explicação para isso reside no fato de que, em 2013, as mulheres brasileiras têm, de acordo com os dados publicados, uma média de 1,77 filhos (TFT – Taxa de Fecundidade Total) e este índice caminha para baixo, ou seja, a tendência é que as famílias brasileiras sejam menores. A região Norte, em estados como o Acre, Amapá ou o Amazonas, são aqueles em que o índice é alto, na faixa de 2,4 a 2,6 filhos por mulher. Como os dados evidenciam queda desde o início do século quanto a TFT em nível nacional, este dado projetado nos próximos anos demonstra que a população do Brasil atingirá seu máximo em 2042, com a estimativa de 228 milhões de habitantes e a partir de então começará a diminuir, atingindo 218 milhões em 2060.

Os dados também revelam que a expectativa de vida dos brasileiros subiu mais de 11 anos desde 1980 até o presente momento. A média de anos vividos no Brasil no início da década de 1980 era de 62 anos. Os levantamentos do IBGE revelam que em 2010 já ultrapassou os 73 anos. Vivemos mais no país hoje e isso requer investimentos para oferecer a todos, e em especial, neste caso aos brasileiros da terceira idade, condições dignas de vida. Estima-se que até 2060 a expectativa de vida dos brasileiros chegará aos 81 anos. Adequar nossas cidades, oferecer oportunidades de interação (lazer, cultura, acesso a informação) e vida digna (saúde, moradia, alimentação, acessibilidade, transporte) para estas pessoas torna-se cada vez mais prioritário as políticas públicas.

Outra mudança no horizonte populacional prevista para os próximos anos tendo em vista os dados auferidos diz respeito ao fato de que até 2017 a população masculina irá superar a feminina. Teremos já nesta década, pouco depois dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, um excedente de 62 mil homens no comparativo com as mulheres e as projeções indicam que até 2060, em se mantendo a quantidade maior de nascimentos de meninos, a diferença chegará a ser de 1,2 milhões a mais de homens no Brasil. A população brasileira com menos de 31 anos no país já tem maioria masculina.

Na prática estes dados indicam que o país precisa investir e melhorar seus serviços públicos, em especial nas áreas de saúde, educação, segurança pública, transportes e moradia. Oferecer mais médicos, leitos hospitalares, remédios a preços acessíveis, em todo o país, inclusive nas regiões e estados onde há maior carência ou mesmo onde não há atendimento regular, em se considerando que a população está ficando mais velha, alterando o perfil da pirâmide etária nacional, é de fundamental importância.

Melhorar a qualidade da educação, tendo como foco tanto a preparação para a vida em sociedade quanto para o mercado de trabalho, visando maior ética e cidadania, consciência política e social, condição técnica e qualidade profissional para que cada indivíduo tenha reais possibilidades de êxito no mundo globalizado em que vivemos e que com isso promova a economia e o crescimento do país é outro quesito basilar para o futuro destes mais de 200 milhões de habitantes.

Reorganizar as zonas urbanas, investir em projetos de crescimento econômico contemplando ações em todos os segmentos produtivos, dotar as cidades brasileiras de modernos sistemas de transporte, promover o surgimento de mais áreas verdes no país (tanto nas áreas urbanas quanto através de ações de reflorestamento), oferecer cada vez mais alternativas energéticas limpas em contraposição aos modelos que esgotam o planeta e poluem o ambiente, combater de forma inteligente o crime organizado e evitar o desperdício de recursos e a corrupção são medidas urgentíssimas para os próximos anos se quisermos realizar o sonho de nação grande e próspera.

Como chegar lá? Algumas lições já começaram a ser dadas em 2013, com a população indo as ruas, clamando por melhores serviços, demandando ações efetivas, criticando práticas que pouco acrescentam para a melhoria da condição de vida dos cidadãos. O engajamento, a participação, a consciência coletiva, a cobrança civilizada e a fiscalização constante quanto as ações de nossos governantes e também quanto ao que cada um de nós realiza é passo decisivo para que o país e seus mais de 200 milhões de habitantes possam viver mais e melhor.

Obs. Para mais informações sobre o Crescimento Populacional do Brasil, visite o site do IBGE, onde será possível ter acesso a mais dados e a tabelas explicativas.

Por João Luís de Almeida Machado

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s