O Palhaço: O lirismo dos bastidores do circo mambembe

Image

Filme lírico que nos coloca no centro do picadeiro a acompanhar uma trupe de artistas circenses pelas estradas do interior do Brasil, “O Palhaço”, dirigido e protagonizado por Selton Mello é mais uma pérola do cinema nacional. A produção aparenta ser, a princípio, tão mambembe quanto o circo que apresenta, dando ao espectador, propositalmente, uma visão de como a vida nos bastidores, atrás das cortinas não tem o glamour que a roupa brilhante e o sorriso caprichado dos artistas procuram demonstrar. O palhaço do título é o próprio Selton, que forma dupla no palco com seu pai, vivido por Paulo José, mas seu sorriso e gags no palco desaparecem quando as luzes se apagam e o público vai embora.

Triste, silencioso e sem saber ao certo se os rumos definidos pelo destino da sua vida é aquele que realmente gostaria de seguir, o palhaço de Selton define o tom, de alegria e tristeza, em um estilo que muito aproxima seu personagem do inesquecível vagabundo Carlitos de Charles Chaplin. Ao mesmo tempo, as poeirentas estradas do interior de Minas Gerais por onde seguem os carros do pequeno comboio circense mostram um Brasil desconectado, simples, de gente com o pé no chão, cortando cana ou nos balcões de bares e lojas, a nos lembrar que o ritmo apressado das capitais e do mundo globalizado, mesmo que pensemos já ter se disseminado pelos quatro cantos do planeta, ainda não bateram por aquelas bandas…

O Filme

Benjamin (Selton Mello) é o palhaço Pangaré que unido ao palhaço Puro Sangue, seu pai Valdemar (Paulo José), compõem a dupla de engraçados mestres de cerimônias do pequeno e maltrapilho Circo Esperança. Junto com outros artistas, rodam o interior do país parando em pequenas cidades para apresentar seu espetáculo. Seu reduzido público é sempre abrilhantado com a presença do prefeito e família, convidados de honra, que ficam com o melhor lugar debaixo da lona, bem em frente aos artistas. A presença de autoridades os ajuda a trazer mais pessoas para o circo e, com isso, lhes permite aumentar as parcas rendas e sobreviver. Os palhaços, donos do circo, estão em etapas diferentes da vida: enquanto o pai, mais velho, acomodou-se com os rumos esburacados, poeirentos e sem grandes perspectivas de sua existência, o mais novo parece não saber ao certo se quer seguir maquiando-se todas as noites para fazer a alegria do respeitável público. Abandonar o picadeiro não parece ser opção, tendo em vista que todo o grupo depende dele, como herdeiro do circo, para sobreviver. O que fazer então?

Possibilidades de uso pedagógico

  • Faça as contas: Ao assistir o filme ficamos sabendo qual a média de espectadores para o show oferecido pelo Circo Esperança. Calculando-se que o valor dos ingressos seja de 5 a 10 reais, temos como preço médio de entrada um custo de 7,5 reais. Seria possível a sobrevivência do espetáculo com estes valores multiplicados por 20 apresentações mensais tendo em vista os custos (luz, água, alvará de funcionamento, pagamento dos artistas, alimentação…). Trabalhe com os alunos esta hipótese, ou seja, a de que eles são os donos deste circo e que precisam saber o quanto gastam, se ganham alguma coisa ou ainda o que poderiam fazer para melhorar o negócio…
  • “O Palhaço” destaca o universo circense e nos permite entender os bastidores dos artistas, em sua vida cotidiana, sem a maquiagem, as roupas e o brilho das luzes a lhes dar a vida conhecida pelo grande público. A máscara assumida pelos personagens cai e com isso é possível ver seu rosto marcado pelo tempo e pelas agruras da vida. Se fizermos uma analogia entre o que acontece no filme, sob as lonas e fora dos holofotes, com o que ocorre na sociedade, entramos em questões sociológicas focadas no papel social dos indivíduos. Que tal propor pesquisa juntamente aos alunos para entender melhor o conceito estendendo-o para os artistas de circo e para outras profissões?
  • O circo mambembe apresentado no filme está definhando no século XXI. Em seu lugar se estabelecem outros divertimentos, de caráter mais tecnológico. A sobrevivência dos circos se mantém, agora, a partir de grandes iniciativas nesse ramo, como, por exemplo, o Cirque du Soleil, que atua como uma grande empresa de entretenimento circense. Para melhor entender seu funcionamento, proponha trabalho por meio do qual os alunos descubram os bastidores do Cirque du Soleil.
  • A escolha profissional é sempre difícil e complicada para estudantes que estão finalizando o Ensino Médio. Para ajudar os jovens alunos, as vésperas de exames admissionais para universidades ou em vias de optar por cursos técnicos é preciso que as escolas disponibilizem atendimento especializado. A orientação vocacional continua sendo um importante elemento de apoio aos alunos; além disso, é sempre importante que também se criem oportunidades de contato com profissionais de diferentes profissões para que a percepção da profissão futura fique mais clara. Feiras ou eventos especializados em profissões já existem e são bons eventos para levar os jovens. Organizar palestras frequentes em que estes profissionais possam conversar com os alunos na própria escola também.

Ficha Técnica
Filme: O Palhaço
País/Ano de Produção: Brasil/2011
Gênero: Comédia
Elenco: Selton Mello, Paulo José, Tonico Pereira, Teuda Bara, Álamo Facó, Cadú Fávero.
Diretor: Selton Mello
Duração: 88 minutos
Site oficial: http://theclownfilm.com/ (em inglês)

Trailer
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=e9BsK5dvWyI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s